domingo, 9 de agosto de 2009

Caminho da Fé - 2º dia

11/05/09
Saímos da Cidinha às 8h, já com saudades da hospitalidade e acolhimento!

Seguimos morro acima em direção à São Roque da Fartura. Um belíssimo caminho, com bastante morro, um sobe e desce sem parar... pensávamos: porque subir tanto se vamos descer??? hehe
Mas a paisagem desse local é formidável, terras muito produtivas, dá gosto. Em São Roque da Fartura, pra chegarmos na Pousada da Cachoeira, ou Pousada da Cida - como é mais conhecida - tivemos que vencer uma parede. Sabe o que é subir uma parede? Só sabe quem passou por lá...

Chegando na pousada, Dona Cida tinha ido à cidade, ou melhor, ao banco. Mas tudo é feito para deixar o peregrino à vontade. Na parte de baixo da casa tem o quarto com as beliches e banheiro. Mesmo a dona da casa não estando, a porta fica destrancada. Isso é para mostrar que existem pessoas que acreditam no próximo e que acreditam no caminho.
Logo em seguida chega Dona Cida, uma senhora muito simpática... descubro que é uma campineira de coração. Dona Cida é prima do falecido seu Borges, dono de uma academia de judô bem conhecida na cidade. Passou boa parte da sua infância na cidade das andorinhas... eh mundo pequeno!
Tomamos um água, super, hiper, mega gelada, que vem da nascente da pousada, tiramos umas fotos e seguimos para Águas da Prata. O dia ia ser longo, não podíamos perder muito tempo. Além do mais, o trecho até a sede do caminho é de 16k. Trecho forte!
Quando estávamos pra chegar na cidade, pegamos uma descida que mais parecia um single track estilo downhill... de doer as mãos! Encontramos uns caminhantes, de São Paulo, descançando no meio da descida.

Chegamos na sede do caminho às 13h.
Fomos almoçar num restaurante perto da rodoviária e voltamos para a sede, só pensando em descançar um pouco.
Às 15h saímos em direção à pousada do Pico do Gavião, 24k.
Essa foi mais do que mega power super hardy... tinha que descer da bike e empurrar! Como é ruim andar nas pedras de sapatilha!!!
Como o caminho era muito difícil, com muitas subidas impossíveis de pedalar, eu já estava cansada e começando a escurecer, me deu desespero! Fechei a cara e queria jogar a bike em qualquer lugar, me questionando aos prantos o que mesmo eu estava fazendo naquele lugar, nas minhas férias!!!
Me lembrando agora... q dó do Agnaldo... ele, todo paciente, arrumou a bike e colocou os faróis...
Chegamos na pousada às 18h50. Foram quase duas horas pedalando no escuro, em um local desconhecido, mas eu podia ter me saído melhor... ah podia!
Estava com um humor terrível, mais azeda que abacaxi azedo... limão talvez!!!
Cansada, muito cansada, de doer as pernas e sentir que meus batimentos não queriam voltar ao normal... nesse momento pensei em jogar a toalha, desistir. Já não conseguia refletir sobre o objetivo de estar lá! É duro... bastante!

Achei melhor pensar amanhã e tentar dormir.

Carimbos do dia:
SÃO ROQUE DA FARTURA (Município de Águas da Prata)
• Pousada Cachoeira (Da. Cida)
ÁGUAS DA PRATA (Sede do Caminho da Fé)
• Pousada do Peregrino
ANDRADAS - MG
• Pousada Pico do Gavião

DST - 54K
AV - 9.3 km/h
TM - 7h12min
:)

Um comentário:

  1. parabens visite nosso blog http://vulkanosbike.blogspot.com

    ResponderExcluir